Escolas de Gouveia

Adeus Escola Secundária de Gouveia, a Universidade espera por nós …

ar-2019

Primeiro, foi a Matilde, o Zé Eduardo e o Francisco;
Depois, a Matilde, o Francisco e o Henrique;
Agora, foi a Matilde, o Henrique e o Francisco.
Três anos consecutivos eleitos para representarmos o Agrupamento de Escolas de Gouveia, o distrito da Guarda, na Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens, em Lisboa.

Pelo meio, como se lembram, vencemos também o Euroscolas e viajámos até Estrasburgo com a bandeira portuguesa.
Os temas variaram - “A Constituição da República Portuguesa”, “Igualdade de Género” ou “Alterações Climáticas”, mas a determinação e a garra com que agarrámos os desafios foi sempre a mesma, a máxima.
Em cada ano letivo, construímos um Projeto de Recomendação e defendemo-lo, um conjunto de ideias desafiadoras que colheram e nos tornaram vencedores.
Parabéns amigos, pelo empenho, pelo trabalho, pelo entusiasmo, pela alegria! Com alunos assim, os professores não envelhecem.
A questão que se coloca é esta: a escola está preparada para educar esta nova geração? Para ensinar os alunos a desenvolverem as suas perceções do mundo,  a tornarem-se cidadãos autónomos que sabem posicionar-se ideológica, social e politicamente?
Isto também pode ser feito fora da escola, por meio de diálogos, confrontos de ideias e respeito pelo próximo, não apenas e só por quadros negros, livros, computadores e avaliações.
Um bom ambiente escolar tem a função social de desenvolver o pensamento crítico do aluno, de fazê-lo pensar fora da caixa e reconhecer que, em várias situações quotidianas, não existem somente o “certo e o errado”. O estudante torna-se ativo frente à sociedade, ele deixa de ser um robô para assumir a posição de um indivíduo questionador, para ligar conhecimentos com vivências.
A tríade escola-família-comunidade nem sempre traça com rigor o caminho do aluno rumo à cidadania plena. Nem os professores têm o tratamento que merecem ou pelo menos sonhariam ter.
A função básica de uma escola do século XXI é fornecer recursos que garantam conhecimentos e valores necessários à formação de um cidadão que conhece os seus direitos e os seus deveres. A sala de aula deve prolongar-se pela biblioteca, pelos corredores, pelos museus, pelos jardins, pelos cinemas, pelas salas de exposição, pelas lojas, pelas fábricas, pelos bairros, pelas esplanadas, pelas catedrais, pelos estádios, pelos restaurantes, pelos diferentes meios de transporte, pelos hospitais, pelos lares, pelos concertos, enfim, pela Vida.
Para terminar, uma palavra de confiança aos nossos alunos finalistas. É desejável que revelem bons conhecimentos nos exames que se aproximam e que são determinantes no abrir da porta da universidade. Contudo, há muitos conhecimentos e competências que não cabem numa qualquer grelha de avaliação, mas contribuem para a realização pessoal.
O futuro dar-nos-á, a todos, o feedback do nosso labor. Sejam felizes, qualquer que seja o vosso rumo, e voltem sempre à nossa escola, com histórias para contarem!

A Professora:

Mª de Jesus Prata Machado

laranja Vermelho Azul Verde Roxo